Sistema de Ensino CEAF

Método Construtivista

Construtivismo significa isto: a idéia de que nada, a rigor, está pronto, acabado, e de que, especificamente, o conhecimento não é dado, em nenhuma instância, como algo terminado. Ele se constitui pela interação do indivíduo com o meio físico e social, com o simbolismo humano, com o mundo das relações sociais; e se constitui por força de sua ação e não por qualquer dotação prévia, na bagagem hereditária ou no meio, de tal modo que podemos afirmar que antes da ação não há psiquismo nem consciência e, muito menos, pensamento.

“Entendemos que construtivismo na Educação poderá ser a forma teórica ampla que reúna as várias tendências atuais do pensamento educacional. Tendências que têm em comum a insatisfação com um sistema educacional que teima (ideologia) em continuar essa forma particular de transmissão que é a Escola, que consiste em fazer repetir, recitar, aprender, ensinar o que já está pronto, em vez de fazer agir, operar, criar, construir a partir da realidade vivida por alunos e professores, isto é, pela sociedade – a próxima e, aos poucos, as distantes. A Educação deve ser um processo de construção de conhecimento ao qual ocorrem, em condição de complementaridade, por um lado, os alunos e professores e, por outro, os problemas sociais atuais e o conhecimento já construído.

 Acervo cultural da Humanidade

“Construtivismo, segundo pensamos, é esta forma de conceber o conhecimento: sua gênese e seu desenvolvimento – e, por conseqüência, um novo modo de ver o universo, a vida e o mundo das relações sociais.”

O Construtivismo no Ensino

Os alunos não têm acesso direto à realidade porque o cérebro apenas possui sinais eletrônicos. A realidade é construída tendo por base estes sinais.
Os construtivistas abandonaram o conceito de que o conhecimento é algo que pode ser transferido da cabeça do professor para a cabeça do aluno. O ensino é tido como um acto individual, criativo e inventivo. Se cada aluno tem a sua maneira de processar o conhecimento adquirido, têm de existir “tantas formas imprevisíveis e individuais de aprendizagem como alunos” (Thissen 8).
Ernst von Glasersfeld defende que cada aluno deve ser tratado como um indivíduo inteligente e capaz de pensar por si próprio (Pörksen 65).

Descrição de uma Situação numa Sala de Aula Construtivista.

Numa aula baseada nas linhas de orientação construtivistas, o professor não age como um simples transmissor de conhecimento que apenas aceita uma única resposta certa para o problema, mas sim como um orientador ou facilitador que fornece sugestões que estimulam o pensamento de forma a resolver as tarefas em causa. Espera-se que os alunos utilizem as suas próprias experiências de forma a resolverem um problema como um grupo, utilizando diferentes formas e métodos.

No construtivismo não existe apenas “um único método” para a realização de uma tarefa. A solução de um problema depende por vezes das experiências e pensamentos individuais. Como já foi acima referido, na maior parte dos casos os estudantes trabalham em grupos, trocando sugestões e pensamentos, recorrendo ao diálogo de forma a chegarem a uma ou mais soluções. O professor julga e avalia as competências de cada aluno, por exemplo, no decorrer do diálogo. Os professores são mais flexíveis, uma vez que não esperam apenas uma resposta correta para as suas questões.

Últimas Notícias

Endereço

Rua Domingos Bento, 16
Vila Margarida - Itaguaí - RJ
Telefone:
(21) 3781-0559
(21) 97238-9665 (Whatsapp)
E-mail:
secretaria@ceaf.com.br

Como chegar